quinta-feira, 19 de dezembro, 2013

Lubrificantes devem puxar expansão da Lwart em 2014

Enquanto o projeto de crescimento na área de celulose segue em gestação, o grupo paulista Lwart vai colhendo os resultados da aposta em outros dois segmentos em que atua: química e rerrefino de óleo lubrificante usado. Fundado em 1975 pelos irmãos Luiz, Wilson, Alberto e Renato Trecenti, o grupo deve encerrar 2013 com receita bruta de R$ 880 milhões, 17% acima dos R$ 750 milhões registrados no ano anterior, impulsionada por três negócios: Lwarcel (de celulose), Lwart Química (mantas asfálticas) e Lwart Lubrificantes (rerrefino).
Para 2014, a estimativa inicial é a de alta de 6% no faturamento, com maior contribuição da Lwart Lubrificantes, que acaba de passar por uma ampliação. "Na Lwarcel, estamos operando no limite da capacidade e, enquanto não vier a expansão, o crescimento [da receita] está condicionado a preço e câmbio", disse ao Valor o presidente do Lwart, Carlos Renato Trecenti.
Em 2012, a área de celulose representou cerca de 50% do faturamento do grupo e a melhora dos preços da matéria-prima, neste ano, contribuiu para o aumento das receitas. Já na área de lubrificantes, o resultado superior na comparação anual deveu-se ao investimento de R$ 230 milhões na ampliação da capacidade de rerrefino.
Com o aporte, a capacidade nominal da unidade em Lençóis Paulista (SP), onde também estão as fábricas da Lwarcel e da Lwart Química, chegou a 180 mil metros cúbicos por ano. Em Feira de Santana (BA), há capacidade instalada para mais 20 mil metros cúbicos anuais. Contudo, gargalos na coleta de óleo lubrificante usado não possibilitaram ao grupo ocupar 100% das unidades - em 2013, segundo Trecenti, o volume coletado deve ficar em 160 mil metros cúbicos.
"O maior desafio, hoje, é a coleta de óleo lubrificante. É um trabalho de formiguinha", disse o presidente do grupo. "Mas estamos avançando nisso", acrescentou. Em 2013, o faturamento da área de lubrificantes deve alcançar R$ 300 milhões e a previsão é a de "crescimento de dois dígitos" para o próximo ano.
Na Lwart Química, especializada em mantas asfálticas - um tipo de impermeabilizante - e dona das marcas Ciplak e Lwart Impermeabilizantes, 2013 foi um ano melhor do que o esperado, contou Trecenti. O grupo estuda a implantação de uma nova linha de mantas em 2015, com investimento da ordem de R$ 12 milhões.
O grupo paulista anunciou em junho que estava em busca de um sócio para seu negócio de celulose. O foco, desde então, está em preparar a base florestal e atrair um parceiro de perfil financeiro ou operacional para o capital da Lwarcel e investir R$ 2,4 bilhões, para quadruplicar a produção de celulose de eucalipto em Lençóis Paulista.
Para 2014, conforme Trecenti, estão previstos investimentos de cerca de R$ 110 milhões considerando-se o total do grupo, em linha com o orçamento de 2013. A maior parte dos recursos será destinada ao plantio de florestas que abastecerão a expansão, que ampliará de 250 mil toneladas anuais para 1 milhão de toneladas por ano a capacidade instalada da Lwarcel.
Atualmente, a empresa conta com 54 mil hectares plantados. Até o fim de 2014, deverá atingir área de plantio de 60 mil hectares, de um total de 80 mil hectares necessários ao abastecimento da fábrica após a expansão. "A engenharia básica deve estar pronta até o fim do primeiro trimestre e a estrutura financeira, em meados do ano que vem", disse. Pelo cronograma inicial, a expansão poderá estar operacional em 2017.
Valor Econômico - 18/12/2013
Produtos relacionados
Ver esta noticia em: english
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP