sexta-feira, 13 de janeiro, 2017

Vendas em computadores ainda superam as dos smartphones

Os smartphones têm apresentado um crescimento estável na comparação ano a ano na participação do tráfego e das receitas. Entretanto, as conversões não foram altas o suficiente para compensar a queda no uso de tablets e computadores.
O relatório Insights digitais do Varejo em Dispositivos Móveis – 2016, da Adobe nos Estados Unidos, mostra que o tráfego em smartphones para sites de varejo teve um crescimento de 33%, mas o acesso médio total permaneceu o mesmo pela queda de 6% em tablets e 10% em computadores.
A compra via smartphones representa um aumento de 65% na receita ano a ano. Entretanto, a receita das vendas online teve um aumento de apenas 10%, com queda de 2% nos tablets e computadores. As conversões em computadores ainda são quase três vezes mais altas do que as conversões em smartphones, e em tablets, quase o dobro.
Com grandes volumes de público presentes em smartphones, muitos varejistas têm a oportunidade de melhorar suas taxas de conversão por meio de experiências mais envolventes e criadas especialmente para dispositivos móveis. Os dados da Adobe mostram que, se as tendências atuais de tráfego e receita permanecerem as mesmas, o varejista comum pode perder até 11% de receitas potenciais nos próximos 14 meses.
"O carrinho de compras é uma página fundamental para fazer a conversão dos compradores, mas a experiência não foi otimizada para dispositivos móveis, o que fez com que muitos compradores comprassem menos ou abandonassem seus carrinhos completamente", disse Tamara Gaffney, analista do Adobe Digital Insights. "É essencial que os varejistas personalizem melhor a experiência, para que os usuários se sintam incentivados a comprar mais em seus smartphones, usando tecnologias melhores de integração para criar uma experiência simples e prática nos aplicativos e nos navegadores".
Outros dados revelados pelo relatório afirmam que a receita por visita em smartphones foi 3,6 vezes menor do que nos computadores, que continuam como a principal fonte de renda para os varejistas, sendo responsáveis por 75% das receitas totais e 59% do tráfego. Os smartphones foram responsáveis por apenas 16% das receitas totais, com 32% do tráfego.
Segundo a Adobe, as visitas para compras em dispositivos móveis vão superar as visitas em computadores pela primeira vez, com 53% em novembro e dezembro.
Nos carrinhos de compra, os consumidores em smartphones têm uma taxa de sucesso menor, porque 16% dos carrinhos viram um pedido nos celulares, contra 26% nos computadores. A pesquisa mostra que 60% dos consumidores acham os smartphones menos úteis para encontrar os itens que desejam de forma eficiente, quando comparados aos computadores.
Além disso, os consumidores disseram que acham mais fácil navegar nas páginas (30%) e que é melhor ver as imagens em uma tela maior (26%), sendo estes os dois principais motivos pelos quais eles preferem comprar no computador.
Ter um aplicativo não é garantia de sucesso. De acordo com a pesquisa, 60% dos aplicativos de varejo são utilizados menos de 10 vezes. Com a chegada da temporada de fim de ano, 60% dos consumidores disseram que, em geral, planejam usar navegadores móveis em vez de aplicativos para fazer compras.
Propmark
Produtos relacionados
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2019 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP