quarta-feira, 07 de novembro, 2018

São Martinho tem lucro líquido de R$ 58,547 mi no 2º trimestre de 2018/2019

Ribeirão Preto, 06 – O Grupo São Martinho reportou lucro líquido de R$ 58,547 milhões no segundo trimestre do ano-safra 2018/2019, encerrado em 30 de setembro. O resultado é 10,4% maior do que o registrado em igual período da temporada 2017/2018, de R$ 53,015 milhões. Em seis meses de safra, o lucro líquido acumulado caiu 4,3%, para R$ 162,506 milhões. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da companhia sucroenergética recuou 19,1% na mesma comparação trimestral, para R$ 316,238 milhões. No semestre inicial de 2018/2019, o Ebitda ajustado recuou 17,2% ante os primeiros seis meses de 2017/2018, para R$ 717,628 milhões. A receita líquida do Grupo São Martinho somou R$ 643,427 milhões no segundo trimestre da safra, recuo de 12,6%, e caiu 11,8% na comparação semestral, a R$ 1,415 bilhão. O lucro caixa alcançou R$ 58,547 milhões no segundo trimestre de 2018/2019, queda de 4,3%, e R$ 222,152 milhões no semestre, baixa de 44,1%. A dívida líquida consolidada aumentou 25,5% entre o trimestre encerrado em junho e o que terminou em setembro de 2018, para R$ 3,091 bilhões. A alavancagem do Grupo São Martinho, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda, cresceu de 1,26 vez para 1,72 vez, na mesma comparação. Em setembro de 2017 a alavancagem estava em 1,60 vez. “O aumento refletiu principalmente um maior capital de giro utilizado no período (março a setembro de 2018), em decorrência do crescimento dos estoques de produtos finais, que serão revertidos em caixa até o final desta safra”, informou a companhia. Produção A São Martinho relatou processamento de 18,429 milhões de toneladas de cana-de-açúcar até o final do segundo trimestre de 2018/2019. O volume foi 1,3% menor que o total de 18,672 milhões de toneladas moído em igual período de 2017/2018. A produção de açúcar ficou em 902 mil toneladas nos dois primeiros trimestres de 2018/2019, 25,7% abaixo do segundo semestre da safra passada. A oferta acumulada de etanol, de 983 milhões de litros, foi 29% superior na mesma base de comparação. O mix de destino da cana para o etanol saiu de 50% para 64% entre os semestres e, consequentemente, o de açúcar caiu de 50% para 36%. A produção de energia cogerada e exportada ficou em 649 mil MWh, 1% superior à do primeiro e segundo trimestres de 2017. O grupo já encerrou a moagem da atual safra nas usinas São Martinho, em Pradópolis (SP), e Santa Cruz, em Araraquara (SP), e informou que “até a data de hoje – divulgação dos resultados do 2T19 – duas usinas da Companhia, a Iracema (em Iracemápolis-SP) e a Boa Vista (em Quirinópolis-GO) ainda estavam em operação, motivo pelo qual ainda não temos os dados oficiais de encerramento de safra, o que deve ocorrer ao longo dos próximos dias”.
Dinheiro Rural - 06/11/2018
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP