terça-feira, 29 de maio, 2018

Futurama procura investidor para solucionar problemas

Tradicional rede de supermercados da capital paulista, o Futurama passa por grave crise financeira. No mês passado, a filial do bairro da Lapa, na zona oeste paulistana, encerrou suas atividades. Nas seis lojas ainda em funcionamento, o cenário é de diversas gôndolas vazias e poucos clientes circulando pelos corredores. Boa parte das dificuldades é resultado de problemas na Justiça. Sob acusação de não pagar impostos, o Futurama sofreu bloqueio de parte do faturamento e penhora de recursos em conta bancária. Somente os processos iniciados pela União ou pelo Estado de São Paulo chegam a pelo menos 500 milhões de reais. Sem capital de giro disponível, a rede não tem conseguido pagar fornecedores e aluguéis. Somente os funcionários seguem recebendo em dia. A rede que, no passado, registrava faturamento de R$ 26 milhões mensais, hoje, segundo seus advogados, fatura em torno de R$ 5 milhões por mês. E os mais de 1.000 funcionários agora não passam de 580 colaboradores. Para sair do vermelho, o Futurama precisa de um investidor externo. “A recuperação é factível, mas precisamos de um parceiro financeiro para ontem”, resume Othon Beserra, advogado da rede. Para o advogado empresarial Leandro Amorim, do escritório Costa e Tavares Paes, não é fácil atrair grande investimento externo em situações como essa. “Mesmo que outra rede se interessasse em comprar o Futurama, precisaria arcar com as enormes obrigações fiscais e trabalhistas deixadas pela antiga empresa”, explica. “Uma saída poderia vir de fundos abutres, conhecidos por comprar negócios em dificuldade por valores mínimos, restabelecê-los e vendê-los”, opina Amorim.
Supermercado Moderno - 28/05/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP