quarta-feira, 13 de março, 2019

Accor prevê novo ciclo de avanço da hotelaria

Após registrar queda de 30% no volume de negócios durante a crise econômica, a rede de hotelaria Accor prevê um novo ciclo de crescimento no Brasil. Para este ano, o grupo quer inaugurar 20 hotéis no País – além de intensificar a rentabilidade dos negócios com serviços alimentares e corporativos para visitantes pontuais. “A América do Sul e o Brasil apresentaram crescimento atípico no ano passado. Em toda a região hispânica, nossa evolução foi metade orgânica e a outra metade se deu por meio de aquisições estratégicas. O objetivo a partir de agora é rentabilizar ao máximo essas operações tendo em vista o potencial turístico do País”, argumentou o CEO do grupo na América Latina, Patrick Mendes. De acordo com o executivo, tendo em vista que o período de crise trouxe muita insegurança para os investidores, o grupo hoteleiro está em processo de reformulação de posicionamento, com maior inclinação para diversificar portfólio de marcas intermediárias e de luxo. “Um dos focos será o desenvolvimento do conceito de luxo acessível, combinando o custo econômico da bandeira Íbis e tornar o serviço mais diferenciado e sofisticado”, afirmou o executivo, lembrando que, em 2019, a rede pretende inaugurar duas unidades da sua nova bandeira lifestyle, nomeada como Tribe.Atualmente, na América do Sul a rede atua por meio de 14 marcas do segmento econômico até a categoria de luxo. Do total de operações, 64% são marcas para o segmento econômico; 25% se enquadram no mercado intermediário; e 11% são voltados para o luxo. Além disso, Mendes afirma que em algumas unidades do grupo, a taxa de rentabilidade com serviços alimentícios e elaboração de eventos pode ultrapassar 50% do faturamento total da operação. “Queremos rentabilizar cada metro quadrado dos hotéis, maximizando esse ganho, adotando um conceito de hotel voltado para o restaurante”, disse ele.Nesse sentido, o diretor de novos negócios da rede, Desde 2015, os segmentos de alimentos e bebidas registrou uma alta de 23% na receita. Com isso, por meio de pesquisas com os hospedes, a rede constatou que este componente é o principal aspecto levado em consideração pelo cliente durante a estadia.“Desde o ano passado, globalmente, foram investidos 4 bilhões de euros em iniciativas para reposicionar as marcas e realizar aquisições de mercado”, complementou o executivo, lembrando o fato de que especialmente por conta do câmbio alto, a região da América do Sul tende a ser um terreno fértil para investimento de agentes externos. No ano passado, o grupo hoteleiro realizou algumas aquisições importantes para a viabilidade da estratégia de diversificação de portfólio, tais como da Movenpick Hotels & Resorts, que possui 84 hotéis no Oriente Médio; e do Mantra Group 127 hotéis e resorts na Austrália. Expansão com franquias Além disso, o diretor de desenvolvimento de novos negócios da rede, Alberto Ribeiro, afirmou que há cinco anos o percentual de participação do modelo de franquias no negócio era de 5%. Atualmente, essa fatia na evolução de negócios está em 50%. “Estamos investindo na ampliação do modelo de franquias da marca Íbis e outras bandeiras em cidades secundárias do território nacional”, complementou o executivo do grupo.
DCI - 13/03/2019
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2019 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP